Arquivo | Fatos e Mitos RSS feed for this section

Miséria: Favorece e Estimula a Degradação Ambiental?

15 mar

Mito: A miséria das pessoas favorece e estimula a degradação ambiental; as comunidades localizadas nos bairros e nas favelas provocam a destruição e estimulam mais a miséria.

Reflexão

Quando se fala em meio ambiente, a discussão passa pelo modelo de desenvolvimento econômico, pela distribuição de renda, pela especulação imobiliária, que obriga as massas humanas menos favorecidas a se deslocarem para as áreas mais afastadas, muitas vezes invadindo e destruindo florestas e reservas naturais. (Fonte: Conteúdo da Univ. Livre da Mata Atlântica)

A relação entre sociedade e natureza é traduzida em várias formas de impactos ambientais que vem ameaçado a qualidade de vida.O desenvolvimento social e econômico nos diferentes países do mundo e seus  diferentes estratos sociais são aspectos importantes a serem considerados neste sistema.Ao produzir seu espaço, a sociedade o faz de acordo com seus interesses em termos de organização social e econômica, se apropriando do espaço, dos seus recursos naturais, minerais e energéticos, alterando sua forma, organização e constituição. A ocupação em áreas frágeis são em geral ocupadas por populações pobres, na forma de favelas, de construções precárias ou de cultivos agrícolas. Assim processos erosivos, inundações, aquecimento da área central, são exemplos dos conflitos existentes entre sociedade e natureza na produção do espaço socialmente construído. A concentração de renda, a baixa de escolaridade, o acesso precário a informações sobre os riscos, a falta de organização política dos segmentos desfavorecidos da sociedade, são alguns dos muitos fatores que contribuem para uma exposição maior de populações pobres a possíveis desastres naturais.Faz-se necessário à busca de modelos de desenvolvimento estratégicos alternativos, visando à inclusão social, favorecendo a concepção de eco desenvolvimento como garantia de todas as formas de vida, buscando restabelecer um novo equilíbrio ambiental. Ou seja, a Terra trata todos seus habitantes da mesma forma, mas as desigualdades geradas nas relações humanas tornam uns muito mais vulneráveis que outros.

Laís Emily

 

 

Anúncios

A expansão da cana-de-açúcar ameaça a Amazônia?

2 mar

O cultivo da cana-de-açúcar está historicamente concentrado no Nordeste e no Centro-Sul do Brasil, a milhares de quilômetros das franjas da floresta amazônica. Além disso, condições climáticas, agronômicas, logísticas e econômicas tornam extremamente difícil produzir a cana-de-açúcar com eficiência na região.Para esclarecer essa questão recorrente, o governo brasileiro propôs o Zoneamento Agroambiental da Cana-de-Açúcar.Criado por legislação específica em 2009, estabelece a proibição do plantio da cana em regiões sensíveis como a Amazônia e o Pantanal, permitindo seu cultivo apenas em áreas já ocupadas pela produção agropecuária e proibindo qualquer desmatamento adicional para expansão da cana-de-açúca.

Fonte: Cosan (Série Etanol -Fatos e Mitos)

Água o Líquido Vital

26 fev

Á agua é um elemento indispensável em nossa vida. Mais ela não esta disponível infinitamente é um recurso limitado. A preservação dos mananciais que ainda estão conservados e a recuperação daqueles que já estão prejudicados são modos de conservar a água que ainda temos. Mais isso apenas não basta. É preciso fazer muito mais para alcançarmos esse objetivo de modo que o uso se torne cada vez mais eficaz. A educação e a consientização são essenciais.Desperdício, má utilização, além da crescente contaminação dos lençóis freáticos, são problemas causados pelo desconhecimento da maneira correta do uso dos mananciais.Racionalizar o uso da água não significa ficar sem usa-la diariamente. Significa usá-la sem disperdisar considerando uma prioridade social e ambiental, para que a água tratada e saudável nunca nos falte.

Agradecimentos pela indicação do video: GThidro